Buy – O Consumista

Buy é um cara legal, evidentemente muito rico, de muitas posses, mas sem muita noção. Ele é o tipo de sujeito que compra de tudo, os últimos lançamentos. Assiste todos os comerciais. Acredita em tudo que anunciam: Lava mais branco, emagrece em sete dias, proteção total por 48 horas. Suas propriedades estão entulhadas de coisas que ele nem tem tempo de desembrulhar. Carros, utensílios, produtos higiênicos, roupas, etc, etc e etc.

Um dia, como acontece em qualquer história, aconteceu algo que mudaria sua vida para sempre. Buy assistiu um comercial de seguro de vida: – A vida não é eterna! Ele nunca tinha pensado nisto. Um dia ele morreria, essa perspectiva o encheu de horror. Quem faria as compras? Quanta coisa ele deixaria de consumir? Ele precisava fazer alguma coisa, mas o que?

– Preciso ter acesso aos produtos antes dos seus lançamentos no mercado! Infiltrou-se como entregador de pizza nas agências de propaganda. Evidentemente, passava dias lá sem ser notado. Primeiro viu as artes finais, depois conseguiu ver os layouts e finalmente os briefings. Começou a ter contato com os clientes, de onde comprava o produto ainda em desenvolvimento.

Mas isso começou a lhe deixar obsessivo, maluco e finalmente doente. Em seu leito de morte ofereceu toda a sua fortuna em troca de um único pedido: – Quero que me façam um produto nunca antes fabricado, que ninguém possuirá, feito somente para mim.

O mundo inteiro pára. Cientistas e poetas se juntam em uma causa única. Tudo que era criado já havia sido vazado para a internet e precisava ser descartado. Não era uma questão apenas de criar, era preciso criar e abrir mão do reconhecimento pela criação. Algo que mexia com a natureza humana. Máquinas foram criadas para desenvolver o produto sem que ninguém pudesse olhá-lo.

O produto foi finalizado! Uma expectativa gigantesca pairava no ar. Um forte esquema de segurança foi criado. Utilizaram um robô para levar o produto até ele. Ele o pegou em suas mãos trêmulas, abriu a embalagem, olhou para ele, sorriu e morreu.